Segurança é o item mais importante na hora de blindar o carro

“Existem muitos mitos sobre blindagem de automóveis. Além de colocar vidas em risco, atentam contra a inteligência do consumidor”, afirma Franco Giaffone, presidente da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin). Ele alerta que acabamento e preço não devem ser os únicos itens a ser analisados na hora de escolher onde realizar a blindagem do veículo. “É preciso verificar se a blindagem garante a proteção necessária”, afirma.

O presidente da Abrablin lembra que existem inúmeras diferenças nos projetos de blindagem de cada blindadora. “Duvide daqueles que dizem que todas as blindagens são iguais e que a diferença está apenas no preço. Este, aliás, é decorrente dos materiais utilizados e dos serviços executados.”

Um dos mitos diz respeito ao peso da blindagem. Não é novidade que o peso acrescido ao veículo com a blindagem pode prejudicar o desempenho. Por isso, muitas empresas buscam a redução do peso dos produtos utilizados. Para fechar negócios, algumas empresas dizem que a cabine de um sedan fica protegida contra disparos de pistolas 9mm ou revólveres Magnum 44 com acréscimo de apenas 100 quilos. Na verdade, apenas os vidros blindados de um Omega, por exemplo, pesam 164 quilos (nível III-A).

Em contrapartida, não se pode vincular o nível de proteção à espessura dos materiais (vidro, aço, manta etc.). As normas internacionais especificam contra quais projéteis um determinado nível de blindagem deve resistir e não a espessura dos materiais. Se assim fosse, não haveria progresso tecnológico.

A utilização de mantas de aramida no lugar do aço reduz o peso da blindagem. Mas não se pode dizer que quem usa o aço não detém tecnologia moderna. A Mercedes Benz blinda seus próprios carros na Alemanha (com a marca Gard) com aço. O Audi A6 Security, também blindado na Alemanha, utiliza os mesmos materiais do Mercedes E 430 Gard.

Ainda com relação às mantas de aramida, sequer pode ser dito que seu uso dispensa a utilização do aço. As mantas não têm resistência mecânica nas bordas. Por isso, é necessária a utilização do aço nas portas, nas colunas e nas bordas das mantas e dos vidros. Somente assim a cabine estará totalmente protegida.

Informações para a imprensa:
Paulo Flores: Denis Dana: (11) 9949-6535